Beleza, Saúde, Juventude

Escrito em: 5 de Janeiro de 2014 por Gisele de Menezes

Ao ser perguntada sobre beleza, ou como ter beleza, manter a beleza, o que fazer ou como proceder nesse sentido, preciso refletir para responder corretamente e; verdadeiramente auxiliar. Quando penso em auxiliar, penso no todo. Não raro fica muito difícil dar uma resposta agradável que satisfaça a urgência vibrante e efêmera dos dias de hoje. Por esse e alguns outros motivos enveredei meu caminho para o lado terapêutico, fugindo das associações com a ideia da estética superficial como beleza visual.

E por falar em estética, ela é o que é – a manifestação do belo. Tudo na Natureza é belo. Na obra divina não existe parte de trás! A complexidade estética de qualquer organismo criado pela Natureza é diferente de qualquer obra humana. Na obra humana, seja ela o que for, desde um vaso de cerâmica até o Taj Mahal, seja o afresco de Michelangelo na Capela Sistina ou uma aquarela de um artista iniciante, sempre teremos a parte de trás; algo para ser escondido, disfarçado, removido, desprezado.

Observe você mesmo e não encontrará na Natureza algo como por exemplo uma montanha intocada ou uma flor do campo, ou uma borboleta que contenham início, fim, parte de trás ou de baixo e – o mais incrível – nada a esconder. Sendo assim, no caso pessoal, ainda podemos associar beleza a juventude, seria isso? Quando caminhamos em direção a juventude, temos que saber exatamente o que queremos manter jovem e o porquê.

Manter-se jovem é diferente de manter-se conservado, remendado ou empalhado.

 

O espírito que habita o corpo que decairá, tal qual acontece com uma bela flor a desabrochar até despetalar, anseia pela experiência. É necessário, ao longo da experiência, a transitoriedade, a suave queda da energia física. É assim para que o espírito possa manifestar sua essência desapegada, compassiva e infinitamente bela pois, é parte integrante do Uno. Entretanto, o corpo deve estar saudável em todos os momentos desse natural nascer, crescer, reproduzir, envelhecer, morrer e renascer.

Assim poderíamos dizer que beleza é resultado de saúde física, mental e espiritual.

No Ayurveda, a ancestral medicina do conhecimento da vida, mãe de todas as medicinas, a parte que aborda a beleza e juventude é o Rasayana (Rasa + Ayana). Rasa = essência de alguma coisa, nutrição, plasma. Ayana = o método pelo qual o Rasa é levado a todos os tecidos do corpo. Ana = alimento ou corpo alimento.

O Ayurveda entende que cada ser vivo tem sua beleza essencial e que o próprio ser somente é belo enquanto sente-se completo, saudável, em Paz e livre! A atuação desta especialização se dá em uma trilha que segue alguns passos fundamentais como desintoxicação, rotina adequada, alimentação equilibrada, massagens e lepas faciais (máscaras), sauna e banhos terapêuticos, uso de aromaterapia, meditação, exercícios respiratórios e o uso de ingredientes naturais e orgânicos. Tudo isso dando ênfase à boa água, ar puro, som de qualidade e ambiente visual rico em Natureza.

O conceito ayurvédico de beleza inclui a energia vital – Prana. Alguns pontos são fundamentais para determinar se a energia vital está fluindo em uma pessoa. São eles:

  • Pele nutrida e luminosa,
  • Brilho nos olhos e expressão no olhar,
  • Expressão facial leve e positiva,
  • Lábios hidratados, hálito puro,
  • Peso equilibrado, musculatura alongada e firme,
  • Gestos harmoniosos,
  • Boa memória e inteligência,
  • Sentimentos de humanidade e gentileza,
  • Sensação de auto-realização,
  • Sentidos fortalecidos

Quando uma pessoa manifesta os ítens citados acima, ela certamente está dormindo bem, não tem hábitos nocivos, está saudável e harmoniosa entre outras bem-aventuranças!

Ainda três componentes para o Estar Saudável, Belo e Jovem são fundamentais e são chamados de Ahara, Vihara e Vichara. 

  • Ahara – alimentação e ervas
  • Vihara – comportamento e estilo de vida
  • Vichara – valores e objetivos na vida.

Sem Vihara e Vichara, medicamentos e suplementos não funcionam. O Ayurveda entende que temos nossas reservas de força nessa vida e elas vem de fontes específicas. Aqui posso enumerar os fatores que esgotam nossas reservas de força e deixo a critério de cada um a reflexão sobre os mesmos.

  • Atividade sexual excessiva
  • Alimentação e comportamentos impróprios
  • Abordagem dos problemas da vida
  • Influência de fatores externos, sejam acidentes, poluição e toxinas.

Ainda para compartilhar com essa breve abordagem sobre beleza, trago um comentário de um amigo ao ler alguma parte do livro que escrevi – Uma Viagem no Tempo, Uma Expedição no Espaço – Outra Índia, Outro Jesus.

Quando citaste a limpeza da água na nascente do Ganges, me
ocorreu a frase ” nascemos originais e morremos cópias”, a poluição da
vida nos desvia de nossos verdadeiros princípios e perdemos assim
nossa originalidade. Estamos quase sempre sendo guiados, e ao deixar
de lado a intuição, caímos que nem patinhos nas esparrelas cotidianas,
nos afastando assim de nosso verdadeiro eixo.

Imagine-se como um ser original, em um tempo originalmente remoto e pondere: O que era alimento para meu corpo? O que era alimento para a minha mente? E meu espírito?

Você ficaria um dia inteiro sem ingerir sal? Já pensou que essa atitude pode mudar sua matriz copiada e devolver-lhe o caminho da matriz original? Pense em outras atitudes libertadoras. Mantenha-se leve, satisfeito, grato, solidário, respeitoso e cuidadoso. Esteja atento! Seja Belo, Saudável e Jovem por todos os dias de sua Vida!

Que todos os seres possam ter Paz e desfrutar da beleza da Mãe Terra!

 

 

Tags:

Um comentário em: Beleza, Saúde, Juventude

  1. Gisele de Menezes: 21:02hs de 11 de Abril de 2018

    Sobre beleza verdadeira, sobre saúde possível e juventude eterna!

    Responder

Deixe uma resposta

Seu email não será publicado.Campos obrigatórios estão marcados com *

  • Etiquetas