Arquivos da Tag: Silêncio

O Silêncio

Escrito em: 7 de Janeiro de 2011 por Gisele de Menezes

Se após um silêncio ainda restarem idéias, pensamentos ou coisas a dizer do Silêncio, então não estivemos no silêncio. É provável que apenas tenhamos mantido atitude visivelmente silenciosa. Enquanto existirem resíduos, sejam eles de qualquer substância, houve a ação do pequeno ego. Nossa mente não silenciou! O silêncio não nos pertence, pertence a Deus. O silêncio pode ser visitado se o visitante se abandonar e se entregar a Deus. Se temos sofrimentos ou alegrias com o que vemos, estamos olhando com o pequeno ego. Entrar no silêncio é abandonar o pensador, é contemplar. É ver as coisas como elas são. Palavras do Senhor Jesus, ao ser solicitado a ensinar o silêncio – da obra Vida e Ensinamentos dos Mestres do Extremo Oriente – A Luz“Enquanto permaneço só no Vosso silêncio, Deus meu Pai, no meio de mim fulge uma luz pura que enche cada átomo de todo o meu ser com o seu grande fulgor. A Vida, o Amor, a Força, a Pureza, a Beleza, a Perfeição, adiantam-se em pleno domínio dentro de mim. Quando olho para o coração dessa luz, vejo outra luz, – líquida, suave, aurialva e radiantemente luminosa – que absorve, perfilha e anuncia o fogo acariciante da Luz … Ver mais…

Equilíbrio ou Sucesso?

Escrito em: 12 de Março de 2010 por Gisele de Menezes

Quão difícil poderá ser, para uma pessoa da nossa sociedade, na plenitude do ano 2010, encontrar o caminho do equilíbrio? Quão difícil e caro também poderá ser o caminho do sucesso? Os Mestres da Paz de todos os tempos, em suas silenciosas, humildes e iluminadas aparições, deixaram claro que o caminho do equilíbrio é trilhado com a acurada observação da mente. Disseram também, complementando o mesmo entendimento, que a Verdade está em nossos corações, que deste Templo interno fala nossa Alma e que para escutá-La, precisamos de silêncio. E ainda, como sonoro exemplo, estes Mestres singelos em suas vestimentas e moderados ao se alimentarem, eram movidos por atitudes simples. Na sociedade em que vivemos, os mestres do “interessado” e atual sistema, são mestres barulhentos, soberbos, orgulhosos e brilhantes, mestres que estimulam seus seguidores a buscarem riquezas materiais, a ficarem atrativos, famosos, ligados e “eternamente jovens”. Eles vendem uma idéia de felicidade condicionada à importância da informação fabricada sobre “tudo o que acontece” a nossa volta e em volta do mundo da fama. A fama pode ser qualquer coisa que nos faça sentir importantes e melhores do que alguma coisa ou alguém. Segundo seus exemplos, devemos estar atualizados mesmo que o … Ver mais…

Massagem Indiana em Florianópolis

Escrito em: 3 de Fevereiro de 2010 por Gisele de Menezes

Namastê Amigos, Abaixo estão algumas fotos e as manifestações do curso de 30 horas em Florianópolis, dezembro 2009/janeiro 2010. Oi Gi, OM NAMAH SHIVAYA! Estou num estado de felicidade, como se algo dentro de mim estivesse querendo renascer entende, algo que foi apagado por um tempo e estivesse tendo vida novamente, isso me traz alegria na maior parte do tempo, e em alguns momentos, ainda tenho vontade de chorar e com medo que faz o corpo doer isso é confuso. Acordei hoje com pensamentos mais harmônicos que a muito eu não tinha, minha respiração, consigo senti-la, ainda curta, mas com desejo de liberá-la. Ainda não sei como fazer, mas já existe a intenção. As pessoas hoje no meu trabalho me sentiram mais feliz como se estivesse irradiando isso para todos a minha volta, é que cheguei sorrindo no trabalho.Sabe quando de repente alguém intui você a mergulhar para dentro? Estou neste estado e precisava te dizer isso, é tão bom! Gostaria de sentir esta felicidade pra sempre, tenho medo de acabar, de gastar. Sabe? Você imagina o que faz na vida das pessoas? Sabe quando alguém está perdido ou longe da luz e você mostra o caminho? Acende uma luz? É isso, eu estou em um momento muito … Ver mais…

La Belle Verte

Escrito em: 28 de Julho de 2009 por Gisele de Menezes

Com Alegria coloco aqui no blog para todos os visitantes, o filme que pode despertar os dorminhocos, plugar os alienados e confortar os acordados! Em um tempo certo, a visão de seres evoluídos sobre o momento da humanidade, será sempre atual enquanto continuarmos nos matando. Até que possamos sobreviver no Planeta que subjugamos, ou até que acordados consigamos unidos dar um basta ao caos em que vivemos, muitos chamados estão sendo feitos. O chamado da própria Mãe Terra, ao mostrar-nos repetidamente que não passa bem e que nossas atitudes travessas já não podem continuar sem o severo castigo que já vislumbramos, é o canto derradeiro da morte tão necessária ao renascimento. É certo que renasceremos de qualquer forma por um Tempo de Harmonia! Logo depois da evolução, só nos resta involuir. Que cada ser humano possa fazer sua escolha e direcionar seu movimento para não perder o giro do movimento cósmico que envolve todos os corpos celestes. Após tantas comprovações científicas sobre questões basicamente naturais, penso que aos inteligentes não restam mais dúvidas. Certamente já fizeram suas escolhas. O filme abaixo lhe exigirá muito pouco tempo para o ganho que acrescentará. Se sentir um frio na barriga, indique aos Amigos … Ver mais…

Escutatória

Escrito em: 24 de Novembro de 2008 por Gisele de Menezes

Sem palavras… Por Rubem Alves Sempre vejo anunciados cursos de oratória. Nunca vi anunciado curso de escutatória. Todo mundo quer aprender a falar… Ninguém quer aprender a ouvir. Pensei em oferecer um curso de escutatória, mas acho que ninguém vai se matricular. Escutar é complicado e sutil. Diz Alberto Caeiro que… Não é bastante não ser cego para ver as árvores e as flores. É preciso também não ter filosofia nenhuma. Filosofia é um monte de idéias, dentro da cabeça, sobre como são as coisas. Para se ver, é preciso que a cabeça esteja vazia. Parafraseio o Alberto Caeiro: Não é bastante ter ouvidos para ouvir o que é dito. É preciso também que haja silêncio dentro da alma. Daí a dificuldade: A gente não agüenta ouvir o que o outro diz sem logo dar um palpite melhor… Sem misturar o que ele diz com aquilo que a gente tem a dizer. Como se aquilo que ele diz não fosse digno de descansada consideração.. . E precisasse ser complementado por aquilo que a gente tem a dizer, que é muito melhor. Nossa incapacidade de ouvir é a manifestação mais constante e sutil de nossa arrogância e vaidade. No fundo, somos os mais bonitos… Tenho um velho amigo, Jovelino, que se mudou para … Ver mais…

  • Etiquetas