Ilustração das moléculas de oxigênio descobertas na Nebulosa de Órion. Técnica servirá para identificar outras regiões no universo ricas em gás oxigênio ESA/NASA/JPL-Caltech/VEJA Leia mais em: https://veja.abril.com.br/ciencia/molecula-de-oxigenio-e-encontrada-pela-1-a-vez-no-espaco/

Câncer – O que tem por trás deste diagnóstico?

Escrito em: 2 de Outubro de 2020 por Gisele de Menezes

Ao encontrarmo-nos, ao longo da caminhada escolhida, em uma situação difícil como o adoecimento de nosso corpo, qual seria a atitude correta para reestabelecer a saúde? Como servir ou, como enxergar o serviço necessário para que a harmonia retorne ao corpo e a saúde tão importante à caminhada, seja restaurada?  E se o diagnóstico da doença for câncer, o que teríamos que saber?

Quais chances teríamos em um cenário artificializado, virtual, corrupto, materialista e superficial? Como ser visto como um ser sensível e com direito à vida, em um mundo rápido e insensível que subjuga centenas de milhares de pessoas morrendo diariamente, sem falar nas centenas de milhares de animais mortos diariamente. Como ser escutado, valorizado, cuidado, em um momento de doença, se nosso próprio Planeta está em chamas?

Com certeza já soubemos de alguém que “morreu” de câncer, ou alguém que curou-se da mesma doença. Sabemos até de pessoas que não falam o nome da doença, preferindo negá-la, como se ela não fosse parte de todos nós. Afinal todos somos possíveis hospedeiros e diariamente podemos estabelecer o campo fértil para que a “tal” doença floresça.

O que temos que saber?

Nosso corpo, em uma análise mais profunda, desde a perspectiva da ciência até a perspectiva espiritualista, passando pela visão da ciência esotérica, pode ser conhecido como a oferenda temporária da Natureza ao eterno caminhante – o Espírito. Entretanto, a pessoa que se encontra adoecida, pode não ter esta clara visão e não perceber, ao encontrar-se doente, que está diante da oportunidade única de estreitar a relação com o instrumento que outrora desconhecia o maestro.

Existe uma inteligência que mantém nossas células vivas e saudáveis, exercendo suas funções vitais em harmonia com todo o complexo corpo e suas inúmeras funções. Esta inteligência pode ser chamada – Prana. É uma inteligência que informa à célula, quem ela é e qual o seu papel enquanto viver.

Esta inteligência está contida na molécula de oxigênio.

Quando a célula se renova, ela passa à outra célula, como um bastonete em uma corrida de equipe, a molécula informativa que dará continuidade às funções vitais inteligentes. E assim a vida segue em elegância, frescor e harmonia. Entretanto, quando essa molécula é quebrada, ou seja, quando a caixinha inteligente da minúscula célula está danificada, oxidada, radicalmente disfuncional,  ela não sabe mais quem é, e muito menos sabe sua função ou terá condições de informar a “nova” outra célula sobre o propósito de sua existência.

Esse dano fatal para a célula, pode ser grosseiramente chamado de “radical livre, ou oxidação, ou envelhecimento mas, o que realmente se estabelece quando a inteligência do indivíduo célula se quebra, é o caos.

Como contraponto temos no complexo corpo, alguns dispositivos divinos de reparo.

É o sistemas de proteção da vida, chamado grosseiramente de sistema imunológico. Este complexo dispositivo divino de reparo está intimamente ligado com a geometria sagrada das Glândulas Endócrinas e com os Chakras. E aqui estamos abordando a Anatomia Esotérica.

As Glândulas Endócrinas e suas sagradas ligações sutis, funcionam de acordo com as mais delicadas e vibrações de noção de território, respeito, segurança, empatia, foco, aceitação, criatividade, clareza e discernimento. São puro e incondicional Amor, representando percepções “cegas” do invisível porém real entorno do indivíduo.

Estas vibrações não estão depositadas em nosso corpo para nos garantirem imortalidade, isto não faz parte do Plano Divino, que é perfeito. Elas estão em nossos corpos, como uma ponte entre o corpo e o Espírito, a nos garantirem o alinhamento durante a caminhada. Elas tem autonomia para se auto destruírem, se por acaso estivermos tão desviado do caminho, a ponto de estarmos desperdiçando a caminhada, elas gritam.

O que seria o desvio de caminhada ou, potencial de desarmonias?

Simplesmente o desconhecimento da verdadeira função do corpo. O corpo está a serviço da evolução da Alma. É seu templo! O corpo servil está inteligentemente arquitetado para nascer, crescer, envelhecer e morrer. Deve exercer suas funções, por um tempo necessário para a compreensão e evolução da Alma, que seguirá sua evolução em quantos corpos e Tempos forem necessários para que ela atinja a meta – Prapti.

Basicamente o corpo denso precisa de alimento simples, fresco e saudável, água limpa, ar puro, Sol, atividade diurna, Lua e sono noturno. Em uma camada mais sutil precisa de afeto, segurança e respeito. E em essência precisa de educação espiritual, para que o maestro não moleste o instrumento principal e possa assim, em uníssono, o indivíduo vibrar como uma sinfonia curativa.

A observância destas necessidades, garante uma vibração de harmonia, capaz de ativar constantemente os dispositivos divinos de proteção e reparo. Estas vibrações ativam também o corpo intuitivo que é um enorme anjo da guarda a nos proteger.  Este anjo é extremamente sensível e está mais ligado com a Glândula Pineal, comprovadamente uma glândula de funções especiais e sensível aos ciclos do dia e da noite.

Sabemos que estamos em um momento muito intenso e confuso. Se estamos Agora doentes, se já nos envenenamos, nos desviamos, nos desentendemos, podemos escutar e aceitar que estamos assim e este seria o início da caminhada de volta ao ponto.

Esta é a escolha a ser feita – restabelecer a caminhada.

Nesta perspectiva a doença é uma benção e tem o potencial de auxiliar o indivíduo a redefinir seu estilo de vida, hábitos e valores, o que certamente lapidará a Jóia – o servir.

Àquilo pelo que viemos nos protege até que saibamos exatamente o quê. Se seguirmos dando importância aos fatos e escolhas que nos tiraram do caminho do equilíbrio e harmonia, não estaremos nos ajudando muito. Por outro lado se passarmos a caminhar de forma simples e natural, em direção a uma vida saudável, regrada, leve e menos, muito menos complexa, teremos feito o nosso melhor. O restante é por conta da própria evolução inteligente. É Prana!

Tags:

Um comentário em: Câncer – O que tem por trás deste diagnóstico?

Deixe uma resposta

Seu email não será publicado.Campos obrigatórios estão marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

  • Etiquetas