A Realidade é Uma Ilusão – Esteja Presente

Escrito em: 7 de Março de 2009 por Gisele de Menezes

Algumas vezes podemos esquecer, mas sabemos que o Tempo é precioso e que cada instante é sagrado. Em cada respiração consciente, podemos entrar na Espiral Dourada e mergulhar na eternidade.

Algumas dicas de viver com qualidade são – use seu tempo com os melhores pensamentos, com as melhores atitudes, escolha os melhores sentimentos, desligue a televisão e não se apegue às sensações.

Eu recomendo este vídeo como uma preciosidade. Fique atento!

Tags:

2 comentários em: A Realidade é Uma Ilusão – Esteja Presente

  1. pedro: 9:45hs de 28 de Março de 2009

    Um vídeo discutível (ainda não vi todo), com informações melhores e outras mais astrais ou mesmo incorrectas: não é só a luz que ilumine as trevas, também as trevas obscurecem a luz, seja numa habitação, num coração ou nos hábitos de uma pessoa. Por isso não há certeza nenhuma de quem está a ganhar, nem de que lado verdadeirament estamos, pois as fronteiras são subtis.
    Interessante de se aprofundar é o mecanismo de absorção pelo Adn, da energia do amor. Isso, a ser verdadeiro, poderia ajudar em muita doença. mas a afirmação é rápida demais, sem explicação. Talvez a Giselle possa acrescentar algo…
    Lux , Shanti, Om

    Responder
  2. Gisele de Menezes: 15:28hs de 22 de Abril de 2009

    Oi Pedro,

    Estive algum tempo fora do blog e não pude comentar. Da maneira como você colocou a questão ganhar na segunda frase do primeiro parágrafo, parece que existe bom e ruim na claridade ou escuridão respectivamente. Vejo que quanto mais escuro, mais facilidade de percebermos uma pequena manifestação de Luz. Afinal, de que vale um dia brilhante de Sol para uma singela vela? Por conseguinte, você fala que as fronteiras são sutis, aí concordo, mas não vejo como fronteira, vejo como caminho do meio. A Energia do Amor está aí, na equanimidade. Um instante escuro, outro claro e você ou eu, podemos estar vibrando no Amor como Ele. Este lugar, este ponto é o caminho da Cura. Poderíamos chamar até de – não julgamento, não acha?

    Responder

Deixe uma resposta

Seu email não será publicado.Campos obrigatórios estão marcados com *

  • Etiquetas