O que está realmente acontecendo

Escrito em: 25 de Março de 2020 por Gisele de Menezes

O título deste post não foi pontuado porque não quer ser uma pergunta e tampouco tem a pretensão de ser uma resposta mas, uma reflexão – O que está realmente acontecendo.

Para a Vida que é real, que é perene, imutável e eterna, o que está realmente acontecendo é o que pode ser realizado no Agora – a própria Vida. A Vida é o que é e continuará, além de nosso entendimento, sendo o lugar aonde podemos a qualquer momento ficar conscientes.

Convido a uma simulação reflexiva.

Imaginemos que, por alguns instantes, pudéssemos ficar conscientes do momento de Agora.

Conscientes e despertos para além do que é irreal, do que é virtual, do que é desentendimento, surto, pandemia, alegria, planos, enganos, memórias; despertos e deslocados para um Espaço de aceitação dos movimentos que são como são e não podem afetar a consciência daquele que está desperto.

Pois bem, neste Espaço de Tempo Real, veríamos um movimento amoroso de cuidado, outro movimento de doença, movimentos de cura, de medo, movimentos de euforia também veríamos. Aquele que estaria vendo tudo, também constataria um forte movimento de dúvida, uma chuva de comunicações virtuais, manifestações de todos os tipos de certezas e incertezas; e tudo alcançando todos os lares e todas as pessoas de todas as idades ao mesmo tempo.

Chegamos a este momento!

Seguindo na simulação reflexiva, experimentaríamos muitas emoções brotando dos intensos pensamentos que sequer conseguem ser organizados devido a velocidade de informações chegando a todo o instante. Aquele que estaria consciente não se abalaria e seguiria na contemplação. Nada sentindo ou criando, nada manifestando, apenas seguindo e observando a infinidade de estímulos brilhando no pano da suposta realidade, como fogos de artifício encantando aos que não estão conscientes.

São encantamentos acontecendo na velocidade virtual. Sabemos a velocidade da luz, do som, imaginamos a do pensamento e experimentamos inocentes a velocidade virtual. Aquele que em meio as velocidades estaria vendo com presença, atento ao Espaço da contemplação, perceberia que todos estão encantados com a nova distração. Uma distração seguindo outra. Todas as opniões exaltadas, todos eufóricos e encantados pelas sensações e completamente aprisionados a uma individual ou coletiva realidade, como se não pudessem saltar dela.

E qual será a próxima distração? Cada vez mais estimulante como em uma montanha russa, ou a morte tão misteriosa?!

Há algumas décadas, um parque de diversões era como era e era suficiente. Hoje um parque de diversões, para ser suficiente àquele que procura estímulos, precisa das engenhocas mais incríveis e já não se parece com um parque de diversões.

Há poucos dias atrás a humanidade era indiferente a humanidade, a fome, a doença, a gripe, ao extermínio de animais, a matança de ovinos, suínos, bovinos…

Neste momento, todos parecem ter uma fórmula de salvação daquilo que parece estar descontrolado, daquilo que parece precisar de ideias ou estímulos. Alguns com razão momentânea aproveitam para apontar o outro que parecia ter razão antes, mas o movimento está tão intenso que ter razão agora é a senha número um para ter frustração daqui há poucos instantes…

E o que está realmente acontecendo é que aqueles que não estão conscientes, que seguem nos altos e baixos das emoções geradas pela confusão de comunicações frenéticas circulando nas redes sociais, estão vivendo, queiram ou não, a oportunidade que um furacão deste tamanho oferece – o deslocamento para o ponto seguro, o olho do furacão!!!

E se déssemos um passo para trás? E se fizéssemos uma respiração consciente? Uma reflexão? Uma escolha? E se após fazer nossa escolha não divulgássemos isto? Se experimentássemos colocar em prática? E se ao servirmos abnegadamente nos envolvêssemos tanto que nossa mente pudesse ficar vazia de tantos pensamentos? Afinal tudo está a nossa disposição no Agora!

O que está realmente acontecendo

 

Tags:

Deixe uma resposta

Seu email não será publicado.Campos obrigatórios estão marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

  • Etiquetas