Índia Verdadeira

Escrito em: 24 de Abril de 2009 por Gisele de Menezes

Tenho recebido alguns PPS que procuram mostrar a Índia, afinal está na moda. São variadas apresentações, circulam pela internet  e como todos sabem, são montadas pelas mais diversas “cabeças”. Algumas apresentações falam de Tantra, outras retratam belezas, outras ainda a miséria e outras, a vida como ela é, mas o que fica claro é que as “cabeças” que montam as apresentações, são ocidentais.

Penso que pode ser perigoso darmos crédito à visão ocidental sobre o Oriente.  Esta visão facilmente poderá estar atrelada à muitos conceitos rígidos e tera como agravante, a tradição de um povo colonizador e exterminador de culturas nativas.

Sinto vontade de auxiliar aos leitores a fazerem uma reflexão.

Desta característica ocidental um tanto prepotente, temos que admitir que tem ainda a falta de humildade para ver o outro em seu contexto diferente e respeitar isso. Ainda ontem, passeando pelo centro da cidade de Porto Alegre, passei em frente a Catedral e me demorei observando um afresco colorido e estampado bem na frente do imenso monumento religioso. A pintura traz a imagem de Maria sentada em um trono com o Filho no colo e alguns homens ao seu redor como a respeitar e admirar a “virgem”. Se um hindu olhar para aquela obra, falará em seu país que aqui, nós também cultuamos a Deusa, entretanto, os católicos que freqüentam aquela paróquia achariam uma heresia um culto à Deusa.

Se este mesmo hindu descer algumas quadras em direção ao belo, imenso e imundo rio que beira a cidade de Porto Alegre e tem como afluente principal o esgoto do riacho Ipiranga que corta a cidade carregando todos os degetos e venenos até lá, verá também, ao chegar nos arredores da perigosa rodoviária, cenas de prostituição e obcenidades à luz do dia. Isso tudo misturado à miséria, mau cheiro e o perigo eminente de ser assaltado e até machucado. No trajeto, da catedral até o cais do porto, este turista ainda encontrará várias carrocinhas vendendo comidas recheadas com carne de seres vivos já em estado de putrefação, mas bem temperadas e cozidas. Coisas como miolos, bucho, toicinho, torresmo ou pele de animal tostadinha, espetinhos de coração, porco que virou linguiça e uma infinidade de “quitutes”.

Será que este hindu seria hipócrita o bastante para ao chegar em seu país montar um PPS dizendo que somos pagãos, impuros, cruéis, imundos e agressivos? Será que este visitante diria que estamos neste estado por causa de nosso Deus?

Eu estive na Índia e fui bem recebida, não passei nenhum perigo de assalto, não vi nenhum horror ao contemplar o ritual de cremação de corpos, não passei mal ao tomar banho no Ganges, pelo contrario, aprendi o poder da oração. Não vi desrespeito às famílias, e não vi nenhum animal ser sacrificado. Vi miséria, mas já conhecia, vi sujeira, mas já conhecia, vi super-população e problemas com saneamento, mas já conhecia; e vi beleza, mas também já conhecia. O que eu não conhecia era a história sobre a longa estada de Jesus naquela terra tão ancestral, que por aqui, talvez por hipocrisia ninguém comente.

Enquanto acharmos que o Deus daqui é diferente do Deus de lá e que não teve de unir-Se à Deusa para em êxtase, Ser o Filho da criação; viveremos na miséria e nos alimentaremos de corpos de seres vivos.

Aprendi a orar e hoje oro para que todos os seres possam ter Paz!

Tags:

9 comentários em: Índia Verdadeira

Deixe uma resposta

Seu email não será publicado.Campos obrigatórios estão marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

  • Etiquetas