Arquivos da Tag: dia-fora-do-tempo

Vigésima Copa do Mundo – A Lição

Escrito em: 13 de Fevereiro de 2014 por Gisele de Menezes

– Teria sido perfeito, não fosse o probleminha aquele! Se fosse só isso, tudo poderia ter continuado como estava, afinal estava assim por décadas. Mas foi incrível, uma virada mundial, uma reforma completa, um ajuste de valores, uma vitória dos cidadãos! E o que aconteceu? Aconteceu que o Brasil tinha problemas sérios de corrupção e não se sabe bem o porquê, mas os dirigentes da FIFA designaram a copa de 2014 para lá. Foi aí que tudo começou… O Pais que sempre foi rico em recursos naturais, rico em belezas, rico em alegria, também foi alvo de muitos interesses não comunitários. Só para lembrar, esse país foi exaustivamente saqueado pelos países do primeiro mundo por pelo menos 500 anos. Bem, quando o país, na figura de seus políticos e empresários se viu diante de uma oportunidade enorme com representatividade mundial e ainda em uma de suas preferidas áreas de ação – o futebol, não hesitou em fazer uma desplanejada bagunça. Na ocasião, o país precisava de obras em suas caóticas estradas, precisava de transportes viáveis, agilizados e baratos em todas os municípios, capitais e periferias. Tinha urgência de investimentos na educação, saúde, em programas de alimentação, obras assistenciais e todo … Ver mais…

Bandeira da Paz – Ano Novo Maia – dia-fora-do-tempo

Escrito em: 11 de Fevereiro de 2012 por Gisele de Menezes

    Passado, Presente e Futuro, guardados pelo círculo da Eternidade. Religião, Arte e Ciência, protegidos pelo círculo da Cultura. Estar no Oriente e a cada dia interagir com a cultura local, me faz pensar sobre: Onde é o Oriente? Se o povo do Norte do Oriente como os mongois ou ladaks são tão iguais ao povo do Ocidente como os índios americanos ou os bolivianos, então onde aconteceu a separação? Nossa idéia de separação é mais desastrosa do que podemos imaginar. No Oriente, ao conviver com muçulmanos, hindus, budistas e ladaks, ao escutar seus cânticos e sentir Amor em todas as crenças, sempre lembrava da Bandeira da Paz. Ficava extasiada ao escutar o canto que saia das mesquitas muçulmanas em vários horários do dia e noite.  O som dos gonpas tibetanos é igualmente divino e se parece muito com o som dos xamãs da Sibéria. Enfim, todos cantam a “boa nova”, todos acreditam em dias melhores, todos sofrem com este final de ciclo tão escuro e cheio de medos. Poderíamos estar unidos! Poderia a Bandeira da Paz cumprir sua função de proteger todas as Artes, Religiões e Culturas! Mas uma bandeira pode apenas lembrar os homens. E por que os … Ver mais…

Nicholas Roerich, José Arguelles, Bandeira da Paz e Tempo Natural

Escrito em: 23 de Janeiro de 2012 por Gisele de Menezes

Estamos em União pela Paz, pela Harmonia da mente e do Tempo Natural. Nicholas Roerich viveu pela Arte, pela Cultura e pela Paz! José Arguelles viveu pela Arte, pela Cultura, pela Paz, pelo retorno da Luz e pela Ponte Arco-Íris. Percebemos o espaço, o mundo ao nosso redor, através de nossos sentidos. O que vemos, ouvimos, provamos, sentimos e tocamos, define o espaço. O espaço é algo limitado aos nossos sentidos. Hoje temos tecnologia e sempre tivemos imaginação para ir mais além, mas temos que retornar de qualquer ponto para, através de nossos sentidos, compreendermos o espaço. Ninguém poderá dizer a você que o outro lado da rua está a mil passos, certo? E o Tempo? Quem percebe o Tempo? O Tempo é percebido pela mente. Se nosso instrumento de contagem do Tempo, que é o calendário gregoriano, é irregular, sem harmonia, sem lógica e sem fundamento científico, nossa mente corre um sério risco de ficar confusa, fraca e medrosa. Toda manifestação material advém primeiramente de uma criação da mente, certo? Então deve ser por isso que nosso mundo hoje é rodeado pelo caos social e ambiental. Como poderemos mudar esta situação? Com mais produção? Mais carros? Mais dinheiro? Mais … Ver mais…

Festival da Paz Através da Cultura

Escrito em: 19 de Maio de 2011 por Gisele de Menezes

 

  • Etiquetas