Arquivos da Tag: Lei do Tempo

Lei do Tempo e Arte na Nova Era

Escrito em: 6 de Janeiro de 2013 por Gisele de Menezes

Fazemos parte do Movimento Mundial de Mudança do Calendário Gregoriano para o Sincronário de 13 Luas de 28 dias há algum tempo! Quando ministramos cursos da Lei do Tempo, é com grande satisfação que constatamos o quanto essa informação toca o coração das pessoas. Como parte do conteúdo do curso, o roubo do tempo é exposto e, em um primeiro momento, algumas pessoas ficam indignadas com isso, pois percebem o quanto o contexto em que estão inseridas é desarmônico e pode ser o causador de tantas doenças sociais, ambientais e individuais. No segundo momento, com os olhos brilhando, transbordam de amor pelo Planeta e o Ser Criativo começa a se manifestar. Porque essa exposição é importante? Pulsamos na intenção de que todos possam, a partir de um claro entendimento da diferença entre o tempo artificial – 12:60, que rege a humanidade hoje, e do tempo natural – frequência 13:20, posicionarem-se dentro do drama cósmico e enxergarem suas responsabilidades como atores principais. A partir do claro entendimento da contagem natural e perpétua do tempo e da prática diária, todos sentem o pulsar do Tempo Natural e a Paz que brota desse ponto. Esse ponto é onde incentivamos a Meditação da Mente … Ver mais…

Rio + 20 poderia ser Rio + 13:20

Escrito em: 22 de Junho de 2012 por Gisele de Menezes

A contagem Natural do Tempo, para quem não se lembra, é um ciclo solar com 13 Luas perfeitas de 28 dias + 1 dia-fora-do-tempo, sendo esse, o dia 25 de julho. Assim, no dia 26 de julho, que a Estrela Sírius nasce em máxima ascensão ao nosso Sol, podemos comemorar o primeiro dia do novo ciclo solar e estaremos alinhados ao Cosmos e a Mente Natural. Assim, nenhum maluco vai inventar calendário, sumir com a 13º Lua e nos viciar com mentiras. A introdução acima está baseada nos estudos e vivências do Dr. José Arguelles e sua descoberta da Lei do Tempo – uma frequencia Natural de medição, que estabelece que Tempo é Arte. O Tempo é a quarta dimensão e tem que ser compreendido pela mente, para que esta se harmonize e se estabeleça em seu potencial criador, na quinta dimensão. Frequencia 13:20 Pode parecer um pouco complicado, mas o que é mais complicado e caótico do que o momento em que nos encontramos? Que outro momento na história da civilização foi tão devastador? Que outra civilização conseguiu colocar em risco a vida de toda a Esfera Provedora – Terra? Se nossa mente não estivesse tão desregulada pela maneira … Ver mais…

Nicholas Roerich, José Arguelles, Bandeira da Paz e Tempo Natural

Escrito em: 23 de Janeiro de 2012 por Gisele de Menezes

Estamos em União pela Paz, pela Harmonia da mente e do Tempo Natural. Nicholas Roerich viveu pela Arte, pela Cultura e pela Paz! José Arguelles viveu pela Arte, pela Cultura, pela Paz, pelo retorno da Luz e pela Ponte Arco-Íris. Percebemos o espaço, o mundo ao nosso redor, através de nossos sentidos. O que vemos, ouvimos, provamos, sentimos e tocamos, define o espaço. O espaço é algo limitado aos nossos sentidos. Hoje temos tecnologia e sempre tivemos imaginação para ir mais além, mas temos que retornar de qualquer ponto para, através de nossos sentidos, compreendermos o espaço. Ninguém poderá dizer a você que o outro lado da rua está a mil passos, certo? E o Tempo? Quem percebe o Tempo? O Tempo é percebido pela mente. Se nosso instrumento de contagem do Tempo, que é o calendário gregoriano, é irregular, sem harmonia, sem lógica e sem fundamento científico, nossa mente corre um sério risco de ficar confusa, fraca e medrosa. Toda manifestação material advém primeiramente de uma criação da mente, certo? Então deve ser por isso que nosso mundo hoje é rodeado pelo caos social e ambiental. Como poderemos mudar esta situação? Com mais produção? Mais carros? Mais dinheiro? Mais … Ver mais…

Feliz Ano Novo

Escrito em: 31 de Dezembro de 2011 por Gisele de Menezes

Será que as pessoas param em algum momento para refletir sobre qual é o motivo que as leva  a escolherem repetir? Digo repetir no sentido da palavra. Repetir, fazer novamente, outra vez… Sendo que o adjetivo “repetitivo” pode ser substituído por – enfadonho. Talvez se simplesmente houvesse um Tempo para reflexão, pudéssemos compreender que o enfadonho acaba por tornar-nos vulneráveis ao vício, dependência, depressão e todas as outras doenças do desequilíbrio. E o Tempo para a reflexão, onde o perdemos? Simples de responder, perdemos quando deixamos que nos digam que dia é hoje de acordo com um calendário irregular. Quem disse que dia 01 de janeiro é o primeiro dia do ano? Você já pensou nisso? E o Planeta, está realmente completando um ciclo no dia 31 de dezembro? E o que significa a palavra dezembro? Me parece que vem da raiz “dez”, mas quer dizer doze ou décimo segundo mês. E o que é um mês? E a questão mais importante é: Estas contagens gregorianas estão harmonizadas com algum evento cósmico? É claro que não. Afinal de contas, contando o Tempo de forma natural, vamos observar que existem 13 Luas completas de aproximadamente 28 dias cada, em um período … Ver mais…

  • Etiquetas